XII Congresso Brasileiro de Terapia Ocupacional e IX Congresso Latino Americano de Terapia Ocupacional

9 anos atrás - Treinamentos e capacitações

As terapeutas ocupacionais Maria Carolina Paula Lima e Aline Coraça Trevelin, funcionárias do Instituto Bairral, participaram do XII Congresso Brasileiro de Terapia Ocupacional e IX Congresso Latino-Americano de Terapia Ocupacional – Construção de identidade, episteme e práticas na América Latina, realizados no Centro de Convenções Frei Caneca,em São Paulo(SP), nos dias11 a14/10/11.

Um congresso desta proporção nos instiga a investir em novos conhecimentos, e consequentemente novos caminhos vão se formando. Neste evento as terapeutas ocupacionais participaram de um curso de avaliação cognitiva e o uso de instrumentos padronizados de avaliação, que teve como objetivo introduzir e preparar o terapeuta ocupacional para o uso de um processo sistemático e estruturado de avaliação de capacidades e habilidades cognitivas, tendo em vista a importância destas para o desempenho ocupacional no cotidiano.

O congresso dividiu-se em seis eixos, a saber:

  • Práticas de Terapia Ocupacional, sobre o nascimento da T.O., organicamente vinculada a uma proposição prática. Ao longo dos anos, esta ação se ampliou e foi abarcando novos contextos, recursos e públicos.
  • Políticas Públicas e Gestão, sendo a T.O. incorporada às políticas públicas mais pelo reconhecimento de suas contribuições para qualificar a assistência e a prestação de serviços a determinadas parcelas da população e menos por ações corporativas.
  • Formação em Terapia Ocupacional como resultado de processos que envolvem o ensino de graduação, de pós-graduação e as iniciativas de educação continuada realizadas por instituições educacionais ou assistenciais e por grupos de profissionais que compartilham sua experiência e pontos de vista sobre a prática profissional.
  • Pesquisa em Terapia Ocupacional no Brasil: foi a partir de 1980 que as pesquisas se estruturaram de forma mais institucionalizada com a capacitação de profissionais para a carreira docente na educação superior, principalmente nas universidades públicas. A pesquisa é um campo de ação profissional que deve ser implementado tanto para explicar como para qualificar os resultados obtidos no desenvolvimento da atenção e do ensino em terapia ocupacional.
  • Identidade, ocupação e episteme da Terapia Ocupacional: este eixo pretendeu possibilitar a reflexão acerca dos paradigmas e tendências atuais da Terapia Ocupacional, assim como dar visibilidade às diferentes constituições teóricas e metodológicas da profissão, especialmente no Brasil e na América Latina.
  • Ocupação, cultura e direitos humanos: os paradigmas atuais da inclusão, da diversidade e da cidadania, dentre outros, têm influenciado as práticas e a construção do conhecimento de Terapia Ocupacional, especialmente no redimensionamento da atividade/ocupação no cotidiano de indivíduos, grupos e comunidades, seus conceitos e suas relações com o cuidado e com o desenvolvimento social.

Sendo assim, a partir dos eixos abordados, somos levados a refletir sobre a possibilidade de novas práticas na saúde mental, adaptando conceitos e compartilhando conhecimentos e práticas com os colegas de áreas diversas.

Congresso Terapia Ocupacional

Maria Carolina P. Lima e Aline Coraça Trevelin, terapeutas ocupacionais do Instituto Bairral, juntamente com a palestrante Maria de Lourdes Feriotte (ao centro)