Seminário de Comissão de Ética de Enfermagem

10 anos atrás - Treinamentos e capacitações

Nos dias 22 e 23 de novembro de 2010 as enfermeiras Daniela Alves Pierozzi e Janete Marcatti Tofanello, respectivamente Presidente e 1.° Membro Efetivo da Comissão de Ética de Enfermagem do Instituto Bairral, participaram do 2.° Seminário de Comissão de Ética de Enfermagem organizado pelo Coren-SP e realizado na capital paulista.

O primeiro dia do evento contou com a participação de enfermeiros que presidem ou fazem parte das comissões de ética de hospitais públicos e privados, como o HC de São Paulo, PUC-Campinas, HC de Botucatu e o Hospital Nipo-Brasileiro.

O tema abordado foi relacionado à atuação da Comissão de Ética de Enfermagem (CEE) e os reflexos na gestão institucional. A comissão de ética, nessas instituições, atua em conjunto com o RH e com o Centro de Educação Continuada e está muito próxima das equipes de enfermagem, seja na parte educativa, informativa, consultiva ou de apoio ao Coren.

Todas as comissões visam a uma assistência de enfermagem com qualidade e segurança, sempre pautadas pelo código de ética profissional e pela legislação que norteia a profissão. O seminário ressaltou a importância da CEE nas instituições, por trazer uma melhora significativa na qualidade da assistência de enfermagem, livrando o paciente de danos causados pela imperícia, negligência ou imprudência.

A advogada do Coren-SP destacou a importância da CEE nos hospitais e sua relação com o Coren. Destacou que os profissionais da área precisam conhecer a legislação de enfermagem e cultivar a ética profissional e os valores pessoais baseados nos fundamentos morais, espirituais e do comportamento humano, como a verdade, a honestidade, a educação e o respeito.

Ainda nesse dia, no período da tarde, registrou-se a participação de enfermeiras que atuam na Secretaria Municipal de Saúde das cidades de Tiradentes, Campinas e Mogi-Mirim, que levaram as experiências e as dificuldades encontradas para formar uma CEE em uma cidade como Campinas, por exemplo, face à complexidade encontrada na área da saúde, além da dificuldade em juntar o grupo para as reuniões. Apesar das adversidades, todas as CEEs estão empenhadas em superar os obstáculos e conquistar o espaço para que a enfermagem demonstre sua competência e sua importância em todas as esferas da saúde, seja ela primária, secundária ou terciária.

O segundo dia do evento teve a participação do enfermeiro fiscal do Coren-SP, que destacou a necessidade de levar o conhecimento da legislação de enfermagem aos cursos técnicos e de graduação, para que os alunos, futuros profissionais, saiam para o campo de trabalho com conhecimento e competência, exercendo a profissão com ética e levando segurança ao paciente. O Coren-SP tem um programa de Julgamento Simulado nos ensinos médio e superior, com boa participação de alunos e professores.

Foram apresentados dois vídeos simulando casos reais nos quais houve erro da enfermagem, levando os pacientes a óbito; nas duas situações as falhas poderiam ter sido evitadas por meio de planejamento e ações corretas.

Foram apresentados relatos das CEEs de três serviços especializados: o Home Care da Dal Ben, o Samu de São Paulo e a Fleury – Medicina e Saúde Diagnóstica. Os enfermeiros responsáveis destacaram as particularidades de cada serviço e a necessidade de uma CEE, devido à dimensão dos problemas vividos no dia-a-dia.

Encerrando o seminário, o Dr. Márcio Fabri, professor da Universidade São Camilo, abordou aspectos como ética e bioética, demonstrando que ambas andam juntas o tempo todo. O evento demonstrou com toda clareza que é necessário aliar o conhecimento técnico-científico aos valores pessoais, da moral e dos bons costumes no exercício profissional.

Enfermagem

Janete Marcatti Tofanello e Daniela Alves Pierozzi