Foto: Ben Hershey

Psicoeducação: ferramenta terapêutica valiosa no tratamento da doença mental

6 anos atrás - Bastidores

O 3º Andar da Seção Masculina (Prédio Central – SUS) do Instituto Bairral de Psiquiatria, que se destina a atender exclusivamente pacientes dependentes químicos com comorbidades psiquiátricas, iniciou há quatro semanas uma atividade que vem sendo conduzida pelos médicos residentes em Psiquiatria e tem sido bastante elogiada tanto pelos pacientes quanto pela equipe multiprofissional. A estratégia utilizada na atividade em questão é chamada psicoeducação.

O programa desenvolvido consiste na disponibilização de informações teóricas e práticas de maneira simples e clara sobre esquizofrenia, bipolaridade, sobre depressão ou sobre a importância de se tomar a medicação corretamente, com o intuito de favorecer o maior conhecimento sobre determinado aspecto, promovendo melhor compreensão de sinais e sintomas da doença e beneficiando a adesão ao tratamento e a aceitação da morbidade. O diferencial neste setor tem sido a alta criatividade dos jovens médicos residentes em utilizar diferentes recursos audiovisuais, com aulas expositivas, vídeos e dinâmicas interativas, as quais têm proporcionado aos pacientes um espaço lúdico e ao mesmo tempo terapêutico na geração de importante apropriação de conhecimento sobre suas próprias doenças. Na foto, está a Dra. Érica Maia (R1) falando aos pacientes por meio da história do “Gabriel”, um paciente fictício que é portador de esquizofrenia.

Dra. Érica Maia (R1) falando sobre a história de “Gabriel”, um paciente fictício que é portador de esquizofrenia.

Dra. Érica Maia (R1) falando sobre a história de “Gabriel”, um paciente fictício que é portador de esquizofrenia.