Foto: Amador Loureiro

O que é que eu vi no CBP ouro!

4 anos atrás - Relacionamento Institucional, Simpósios

O XXXIV Congresso Brasileiro de Psiquiatria (CBP), que ocorreu entre os dias 16 a 19 de novembro em São Paulo (SP), no Expo Center Transamérica, foi organizado pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), a qual neste ano está orgulhosamente comemorando 50 anos de sua fundação. Os médicos psiquiatras do Instituto Bairral de Psiquiatria e do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab), uma das federadas paulistas da ABP, estiveram em sua maioria presentes neste ano. O congresso reuniu mais de 5 mil médicos de todo o Brasil e da América Latina, além de outros convidados internacionais de vários locais do mundo, e foi cognominado CBP Gold por sua importância e pelo seu caráter comemorativo.

Quando perguntado aos psiquiatras do Instituto Bairral o que eles viram de mais interessante neste evento, eles foram unânimes em dizer que foi dificil escolher apenas uma atividade científica para presenciar, uma vez que várias atividades igualmente de alto nível estavam ocorrendo simultaneamente. Seguem algumas impressões:

O Dr. Milan Mitrovich (psiquiatra e preceptor da residência médica do 2.° Andar da Seção Masculina – Prédio Central – do Bairral) fala que gostou das palestras sobre autismo e entusiasmou-se com o avanço das intervenções psicossociais nessa área.

A Dra. Alessandra Diehl (psiquiatra e preceptora do 4.° Andar da Seção Feminina) disse que o que mais gostou foi ter assistido à palestra do Dr. Benício Frey sobre os fármacos durante a gestação e puerpério, tendo feito o seguinte comentário: “Pude atualizar algumas evidências cinetíficas mais recentes sobre este delicado tema, e, sobretudo, a palestra me deu embasameto para mudar a minha prática com mais segurança.”

O Dr. Paulo Roberto Santana (médico-residente R2 do Bairral) conta que priorizou as palestras sobre políticas públicas em saúde mental. Ficou algo surpreso quando soube que o Ministério da Saúde, na sua area de atuação em saúde mental, encontra-se há mais de 6 meses sem um psiquiatra em sua Câmara Técnica. Ele acredita que a “propaganda antipsiquiatria” não seja apenas um fenômemo nacional, mas com dimensões semelhantes também em outros lugares do mundo, como apontado pela atual presidente da Associação Americana de Psiquaitria (APA), Dra. Maria Oquendo.

A Dra. Nathalia Saldanha (R1 do Bairral) menciona com alegria as palestras sobre cinema que assistiu, principalmente uma delas sobre “Medical Humanities”, na qual o palestrante falou sobre a vida, obra e sintomas de Vincent Van Gogh.

A Dra. Maria Elisa Bezerra (R2 do Bairral) comentou as atualizações no tocante ao transtorno afetivo bipolar. O Dr. Alfredo Piacentin (R2 do Bairral) gostou muito das palestras sobre o tratamento da insônia; a Dra. Érica Maia (R3 do Bairral) apreciou bastante os temas de psicoterapia; e a Dra. Luana Martinez (R2 do Bairral) esteve aproveitando as palestras sobre psicogeriatria.

Todos mencionaram que o CBP Gold vai deixar saudade. Até 2017!

Na foto: os psiquiatras Dra. Alessandra Diehl e Dr. Rafael Lopes e os residentes de psiquiatria Dr. Paulo Santana, Dra. Maria Elisa Bezerra, Dra. Nathalia Saldanha, Dra. Larissa Fusco, Dra. Luana Martinez, Dra. Erica Maia, Dr. Roger Lovera, Dr. Rafael Manrique, Dr. Iuri Barbieri e Dra. Nicole Nunes.

Na foto: os psiquiatras Dra. Alessandra Diehl e Dr. Rafael Lopes e os residentes de psiquiatria Dr. Paulo Santana, Dra. Maria Elisa Bezerra, Dra. Nathalia Saldanha, Dra. Larissa Fusco, Dra. Luana Martinez, Dra. Erica Maia, Dr. Roger Lovera, Dr. Rafael Manrique, Dr. Iuri Barbieri e Dra. Nicole Nunes.