CEPAB debate a adoção de crianças por casais homoafetivos

5 anos atrás - Bastidores

No mês em que se comemora o orgulho gay em vários países, o Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab), uma das federadas da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), propôs no dia 30 de junho um debate acalorado e cientificamente embasado sobre a adoção de crianças por casais homoafetivos. Trata-se de um tema de ponta e pauta da agenda de movimentos sociais no Brasil e em outras sociedades ao redor do mundo. Além de promover a atualização do público presente, o debate também teve o objetivo de capacitar os médicos-residentes em Psiquiatria do Instituto Bairral para desenvolver a dialética e a argumentação sobre determinadas questões, independentemente de crenças e convicções pessoais de cada um.

Os R1 Paulo Santana, Flávio Semioni, Alfredo Piacentim e Leonardo Afonso dos Santos, orientados pelo psiquiatra infantil Dr. Fernando Zezza (do setor Recanto) e pela psiquiatra e educadora sexual Dra. Alessandra Diehl (do 4.º Andar Masculino), expuseram ampla e brilhantemente temas complementares que englobaram aspectos do desenvolvimento afetivo e emocional das crianças segundo a visão de Winicotti, o papel da maternagem e da paternagem no adequado desenvolvimento das mesmas, os aspectos jurídicos envolvidos no processo de adoção, o estado da arte do Legislativo brasileiro com relação ao casamento gay e a adoção de crianças, os riscos e danos à saúde física e mental de crianças que permanecem longo tempo institucionalizadas,  estatísticas sobre crianças institucionalizadas esperando adoção hoje no Brasil, diferentes formas de famílias, incluindo a “família mosaico”, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), os estudos disponíveis sobre a adoção de crianças por casais de lésbicas e gays, o preconceito, a homofobia e os desafios a serem enfrentados por qualquer família que adota, quer seja ela oriunda de uniões homo ou heterossexuais.

A diretoria do Cepab parabeniza os quatro médicos-residentes do primeiro ano pelo empenho e dedicação na elaboração da apresentação, a qual certamente muito contribuiu para ampliar o olhar sobre esta importante e urgente questão.

Os R1, Alfredo Piacentim, Leonardo Afonso dos Santos, psiquiatra infantil Dr. Fernando Zezza (do setor Recanto), psiquiatra e educadora sexual Dra. Alessandra Diehl, Paulo Santana e Flávio Semioni.

Os R1, Alfredo Piacentim, Leonardo Afonso dos Santos, psiquiatra infantil Dr. Fernando Zezza (do setor Recanto), psiquiatra e educadora sexual Dra. Alessandra Diehl, Paulo Santana e Flávio Semioni.