3.º Seminário Paulista de Gestão em Enfermagem

9 anos atrás - Treinamentos e capacitações, Relacionamento Institucional

Nos dias 21 e 22 de julho de 2011 as enfermeiras Neiva Maria Navi e Roberta Inácio do Couto participaram do 3.º Seminário Paulista de Gestão em Enfermagem (SEPAGE), promovido pelo Conselho Regional de Enfermagem – COREN-SP.

A abertura do evento contou com a presença do Presidente do COREN-SP, enfermeiro Cláudio Alves Porto.

A primeira palestra do dia 21, ministrada pela Diretora de Enfermagem do Hospital de Base/USP, Maria Júlia Paes da Silva, reforçou o sentimento de que precisamos sonhar com a nossa equipe, identificar as qualidades de cada um e estar presentes nas dificuldades. Pontuou que a comunicação é fator primordial para a função de liderança.

A segunda palestra teve como tema “Procedimentos de enfermagem: como mensurar custos”. Foi ministrada por Marli de Carvalho Jericó, docente da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, e por Carmen Lupi Monteiro Garcia, Coordenadora do Grupo de Estudos/Tabela de Honorários do Conselho Federal de Enfermagem – COFEN. Ambas sublinharam a questão dos custos na saúde, enfatizando a gestão de receitas, riscos e despesas, destacando as tabelas de custos hoje existentes e demonstrando e que modo os profissionais de enfermagem estão inseridos nesta área. Sobrelevaram também a importância que a enfermagem tem na redução de custos e na tarefa de evitar desperdício de materiais.

A docente titular do Departamento de Orientação Profissional da Escola de Enfermagem da USP, Raquel Rapone Gaidzinski, proferiu palestra sobre “Trajetória do dimensionamento de pessoal: conquistas, limites e desafios”. Assinalou o papel do gestor na implantação de um conjunto de ações gerenciais visando resultados plausíveis e ressaltou que o grande desafio do enfermeiro hoje  está na obtenção de um dimensionamento de pessoal adequado para a necessidade do atendimento, reduzindo, assim, o índice de absenteísmo.

A última palestra do dia 21, sobre o tema “Eneagrama: ferramenta essencial para liderança” foi ministrada pelo psicoterapeuta reichiano Márcio Alberto Schultz, que apresentou um diagrama que identifica a personalidade de cada líder e indica que todos buscam algo em comum: amor, respeito e reconhecimento.

No dia 22 de julho, a primeira palestra teve como tema “Redução do absenteísmo: intervenção do gestor” e foi proferida pela gerente da Clinica Médica e Cirúrgica do Hospital Israelita Albert Einstein, Cláudia Regina La Selva, que falou da importância de se estabelecerem políticas e padrões para redução do absenteísmo.

Uma mesa-redonda sobre “Aplicabilidade das ferramentas da qualidade” contou com a apresentação de “cases” pelas enfermeiras Ariane Ferreira da Silva, do Hospital Samaritano, Sandra Cristine da Silva, do Hospital Sírio-Libanês, Rosângela A. Sala Jerônimo, do Hospital Santa Cruz, e Rita de Cássia Katayama, do Hospital do Grajaú.

Na palestra “Como definir e aplicar a política da assistência de enfermagem”, a Gerente Assistencial do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Fátima Silvana Furtado Gerolin, ressaltou o modelo assistencial Primary Nursing, adotado pelo referido hospital; já a enfermeira Jurema da Silva Herbas Palomo, Diretora da Coordenação de Enfermagem do Instituto do Coração – INCOR, destacou o diagnóstico de enfermagem (NIC, NOC, NANDA) em suas intervenções.

A última palestra do dia foi ministrada pelo Presidente do Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo, Cláudio Alves Porto, que abordou o tema “Segurança do paciente: diferencial na imagem institucional”, tendo enfatizado a credibilidade da enfermagem no Brasil junto aos órgãos regulamentadores. Ressaltou que o enfermeiro deve estar comprometido com a NR 32, evitando riscos aos pacientes e à equipe de enfermagem.